Select Menu
» » » Eventos Astronômicos - O que são Hipernovas?
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Eventos astronômicos


O que são Hipernovas?


Uma Hipernova, também conhecida como um colapsar, é o nome que se dá a um tipo especial de Supernova mega energética produzida por uma estrela extremamente grande no final de seu ciclo de vida. A principal diferença entre as Supernovas e Hipernovas é quantidade de matéria em seu interior. As supernovas se desencadeiam até formar uma estrela de Nêutrons, por exemplo, porém as Hipernovas lançam toda sua matéria durante a explosão. Elas geralmente ocorrem em estrelas com uma massa superior a 30 massas solares. Como em uma supernova, como a estrela esgota seu combustível já não pode apoiar-se sob sua própria gravidade e consequentemente, devido ao limite de massa, ela se colapsa diretamente em um buraco negro. Posteriormente, envia matéria em todas as direções. Isso libera mais energia em segundos do que o nosso Sol em toda a sua vida de 10 bilhões de anos. É uma verdadeira fonte de Raios Gama.

Catalogação 


Hipernovas são extremamente raras. Estima-se que a taxa de visualização é de 1 a cada milhão de anos. Astrônomos afirmam que a hipernova origina-se de uma estrela de grande massa girando a uma velocidade muito alta ou envolto em um poderoso campo magnético que explode, destruindo o núcleo interno. Alternativamente, uma hipernova poderia ser o resultado da colisão duas estrelas de um sistema binário, fundindo-se uma massa gigantesca e subsequentemente explodir.

Uma Hipernova libera milhões de vezes mais luz do que todas as estrelas da Via Láctea juntos.

Eta Carinae


Imagem do Telescópio Espacial Hubble mostrando Eta Carinae e a Nebulosa Homúnculo em volta da estrelada. Créditos: Hubble/NASA
A imagem acima mostra a estrela η Carinae (Eta Carinae), na constelação da Quilha, ou "Carina", que atualmente é uma das mais próximas candidatas a hipernova.Astrônomos dizem que na verdade Eta Carinae tratar-se de uma sistema binário de estrelas muito próximas uma da outra. A estrela de menor diâmetro é a mais quente (30 000 °C) e a outra com o triplo do diâmetro é mais fria (15 000 °C), mas duas vezes mais brilhante. Este sistema estelar está envolto numa densa nuvem de gases e poeiras, que forma uma nebulosa 400 vezes mais extensa do que o Sistema Solar, conhecida como a Nebulosa de Eta Carinae (ou NGC3372). 

Sua massa é equivalente a 100–1504 M☉ (massas solares). Estrelas como esta esgotam seu combustível rapidamente, devido sua desproporcionalidade e alta luminosidade. Estimasse que daqui a 1 milhão de anos ela se colapse em uma Supernova ou Hipernova e será o maior espetáculo da galáxia. Como sua luz demora 7000 anos para chegar até nós, é bem provável que ela já tenha explodido em uma hipernova neste exato momento, mas só saberemos nesse mesmo intervalo de tempo. 


Fontes:



......................

Autor Felipe Sérvulo

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter