Select Menu
» » » Astrônomos encontram estrela anã branca feita de diamante
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga





Os astrônomos não estão sendo poéticos quando dizem esta estrela é um diamante.

Cientistas identificaram o que é, possivelmente, a mais fria anã branca já detectada. Na verdade, este cadáver estelar tênue é tão frio que seu carbono se cristalizou, formando um diamante do tamanho da Terra. "É um objeto realmente notável", disse o líder do estudo, professor da Universidade de Wisconsin-Milwaukee, em uma declaração ao National Radio Astronomy Observatory(NRAO). "Essas coisas devem estar la fora, ma são tão fracas que são difíceis de localizar."

Kaplan e seus colegas foram capazes de encontrar este tesouro cósmico, porque ele tem um companheiro mais eminente. A anã branca faz um "tango" orbital com um pulsar de rápida rotação, uma estrela de nêutrons formada a partir de uma explosão de supernova que envia um fluxo de ondas de rádio como um feixe de farol. Apelidado de PSR J2222-0137, o pulsar fica a 900 anos-luz de distância da Terra, perto da constelação de Aquário, e foi detectado pela primeira vez usando o Telescópio Green Bank do NRAO em West Virginia.


Os astrônomos notaram que o sinal de rádio de PSR J2222-0137, por vezes, foi adiado porque um objeto companheiro estava passando em frente a ela, curvando assim o espaço. Estudar estes atrasos utilizando o Very Large Baseline Array do NRAO (VLBA) ajudou os cientistas a determinar porque o pulsar tem uma massa 1,2 vezes maior do que o Sol da Terra com um companheiro que tem uma massa de 1,05 vezes a do sol.


A equipe suspeita que este companheiro seja uma anã branca com núcleo estelar denso que permaneceu assim após a estrela ter morrido. Acreditando que seriam capazes de ver o objeto em luz óptica e infravermelha, os cientistas usaram Southern Astrophysical Research (SOAR), um telescópio no Chile e o do telescópio Keck, no Havaí de 10 metros. Mas nenhum instrumento foi capaz de detectar a anã branca. "Por causa das observações de rádio, sabemos exatamente onde procurar, por isso apontamos o SOAR para lá e recolhemos sua luz por duas horas e meia", disse Bart Dunlap, um estudante de pós-graduação na Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill, em um comunicado. "Nossa imagem final deve mostrar-nos uma companheira 100 vezes mais fraca do que qualquer outra anã-branca que orbita uma estrela de nêutrons e cerca de 10 vezes mais fraca do que qualquer anã branca conhecida, mas nós não vemos nada. Se há uma anã branca, e é quase certo que há, ela deve ser extremamente fria."

Quando falamos de objetos estelares, o termo "Frio" é relativo, esta anã branca ainda está queimando em 4892 graus Fahrenheit (2.700 graus Celsius), mas isso é 5.000 vezes mais frio do que o centro do sol da Terra.

Tal objeto legal seria em grande parte de carbono cristalizado, semelhante a um diamante, disseram os cientistas. Os astrônomos têm teorizado que esses objetos devem estar à espreita no universo, mas estrelas de diamantes são difíceis de detectar, porque eles são muito fracas. 

Os cientistas teorizaram que deve existir planetas alienígenas de diamante também. A "super-Terra" localizada a 40 mil anos luz de nosso planeta chamado 55 Cancri é suspeita de ser um tal mundo; Um artigo de 2012 do Astrophysical Jornal Letters, argumentou que esse exoplaneta é feito principalmente de carbono em forma de diamante e grafite. 

Astrophysical Journal, Space.com

......................

Autor Felipe Sérvulo

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter