Select Menu
» » » » DNA sobrevive na reentrada na atmosfera
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

O material genético do DNA pode sobreviver a uma viagem ao espaço e na re-entrada na atmosfera da Terra - e ainda transmitem informação genética. Os cientistas obtiveram esses resultados surpreendentes durante um experimento sobre a missão do foguete de pesquisa Texus-49.


Aplicado ao escudo exterior da secção de carga de um foguete utilizando pipetas, moléculas de DNA de fita dupla pequenas foram e voltara para o espaço a partir da Terra. Após o lançamento, voo espacial, re-entrada na atmosfera e aterrissagem da Terra, as chamados moléculas de DNA de plasmídeo foram ainda encontradas em todos os pontos de aplicação sobre o foguete da missão Texus-49. E essa não foi a única surpresa: Na sua maior parte, o DNA recuperado ainda foi capaz de transferir informações genéticas para as células do tecido conjuntivo e bacterianas. "Este estudo fornece evidências experimentais de que a informação genéticas do DNA é essencialmente capaz de sobreviver às condições extremas do espaço e da re-entrada na atmosfera densa da Terra", disse o chefe de estudo, o Professor Oliver Ullrich, do Instituto de Anatomia da Universidade de Zurique.

Segunda missão espontânea 



O experimento chamado DARE (Experimento da Reentrada na Atmosfera do DNA) resultou de uma ideia espontânea: O cientista Dr Uzh Cora Thiel e o Professor Ullrich estavam realizando experiências com a missão Texus-49 para estudar o papel da gravidade na regulação da expressão gênica em humanos células usando hardware controlado remotamente dentro a carga útil do foguete. Durante os preparativos da missão, eles começaram a se perguntar se a estrutura externa do foguete poderia também ser adequada para testes de estabilidade nas chamadas bioassinaturas. "Bioassinaturas são moléculas que podem provar a existência do passado ou presente, a vida extraterrestre", explica Dr. Thiel. E assim os dois pesquisadores do Uzh lançaram uma pequena segunda missão na estação com o foguete europeu Esrange em Kiruna, ao norte do Círculo Ártico.



Esta imagem mostra o lançamento do foguete Texus-49 a partir do Centro Espacial Esrange em Kiruna, Norte da Suécia.
Crédito: Adrian Mettauer

DNA sobrevive nas condições mais extremas


O experimento adicional rapidamente concebido originalmente deveria ser um pré-teste para verificar a estabilidade dos biomarcadores durante o voo espacial e re-entrada na atmosfera porém o Dr. Thiel não esperava os resultados que produziu: "Ficamos completamente surpresos ao encontrar tanto DNA intacto e funcionalmente ativo." O estudo revela que a informação genéticas do DNA podem resistir essencialmente as condições mais extremas.

Vários cientistas acreditam que o DNA certamente poderia chegar até nós a partir do espaço exterior uma vez que a Terra não está isolada. Esse material extraterrestre pode ter vindo da poeira e de meteoritos, por exemplo, em torno de 100 toneladas das quais atingem o nosso planeta a cada dia.


Esta estabilidade extraordinária de DNA em condições de espaço também deverão servir como interpretação de resultados na busca por vida extraterrestre: "Os resultados mostram que ele não é de forma improvável que, apesar de todas as precauções de segurança, naves espaciais também poderiam levar DNA terrestre para seu local de pouso. Precisamos ter isso sob controle na busca de vida extraterrestre ", destaca Ullrich.



......................

Autor Felipe Sérvulo

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter