Select Menu
» » » » » » Cassini captura a lua de Saturno exposta ao vento solar
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Este diagrama mostra condições observadas pela sonda Cassini da NASA, durante uma demonstração em dezembro de 2013, quando a magnetosfera de Saturno foi altamente comprimida, expondo Titã a toda a força do vento solar. Fonte: NASA

























As observações sugerem que os corpos desmagnetizados como Titã podem interagir com o vento solar, da mesma forma básica, independentemente da sua natureza ou a distância do sol.

Titã é grande o suficiente para que pudesse ser considerado um planeta que orbitava o sol por conta própria.

"Nós observamos que Titã interage muito com o vento solar, tanto como Marte, se mover-se a distância de Saturno," disse Cesar Bertucci do Instituto de Astronomia e Física Espacial em Buenos Aires, que faz a pesquisa com parceiros da Missão Cassini. "Nós pensamos que no estado em que Titã se encontra a deixaria diferente. Nós certamente estamos surpresos," disse ele.

O vento solar é um vendaval de partículas carregadas que continuamente são lançadas para fora do sol, que flui ao redor dos planetas como ilhas em um rio. Estudando os efeitos do vento solar em outros planetas ajudam os cientistas a entender como a atividade do sol afeta suas atmosferas. 

Estes efeitos inclui a modificação da química de uma atmosfera, bem como a sua perda gradual de espaço.

Titã gasta cerca de 95% do tempo dentro da magnetosfera de Saturno. Mas, durante uma demonstração da Sonda Espacial Cassini em 01 dezembro de 2013, a lua gigante passou a estar do lado de Saturno, quando uma explosão poderosa de atividade solar atingiu o planeta. Isso deixou a lua exposta e sem proteção contra as atividades do sol que lançam partículas solares energéticas.

Usando seu instrumento magnetômetro, que é semelhante a uma Bússola Sensível, Cassini tem observado Titã muitas vezes durante a década da missão no sistema de Saturno, Mas sempre dentro da magnetosfera do planta.

A nave espacial não foi capaz de detectar um campo 
magnético vindo do próprio Titã. Em seu estado normal, Titã é camuflado no campo magnético de Saturno.

Desta vez a influência de Saturno não estava presente, permitindo que o Magnetômetro de Cassini observasse como Titã interagia diretamente com o vento solar. A circunstância especial permitiu que Bertucci estudasse a onda de choque que se formou ao redor de Titã.

Em nosso planeta, um poderoso campo magnético age como um escudo contra o vento solar, ajudando a nos proteger proteger e impedir que a atmosfera seja destruída. No caso de Venus, Marte e Cometas - não há qualquer proteção ou campo magnético para evitar atividades solares.

Bertucci observou que a lista dos organismos semelhante desmagnetizado pode incluir o planeta Plutão a ser visitado este ano pela primeira vez por New Horizons da NASA.

"Depois de quase uma década em órbita, a missão Cassini revelou mais uma vez que o sistema de Saturno é cheio de surpresas", disse Michele Dougherty, investigadora principal do magnetômetro Cassini no Imperial College, em Londres. "Depois de centenas de voos rasantes, temos finalmente encontrado Titã no vento solar, o que nos permitirá entender melhor como essas luas podem manter ou perder suas atmosferas."

Fonte(s) Science Daily
Mais informações sobre Cassini http://www.nasa.gov/cassini
A história acima é baseada em materiais fornecidos pela NASA / Jet Propulsion Laboratory

......................

Autor Michael Nascimento

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter