Select Menu
» » » » » Buracos negros super-massivos podem ser mais numerosos do que pensávamos
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Os buracos negros são formados em uma variedade de tamanhos, de Primordial (o qual pode ser tão pequeno como um átomo) a Super-massivo (com massas maiores do que um milhão de sóis juntos). Pode até haver um tamanho extra-grande chamado Ultra-massivo.

Ao mesmo tempo, acredita-se que apenas as maiores galáxias foram formadas para conter buracos negros. Mas no início de 2014, os astrônomos revelaram que mais de 100 galáxias anãs parecem ter buracos negros em seus centros. Comparado a coleção da nossa Via Láctea de 200 bilhões de estrelas, uma galáxia anã tem apenas alguns milhares de milhões de estrelas e muito menos massa.




Então, em setembro de 2014, astrônomos anunciaram que encontraram um buraco negro em uma galáxia ultra-compacta chamada M60-UCD1, a galáxia mais densa, atualmente conhecida. Se você vivesse em M60-UCD1, você veria, pelo menos, um milhão de estrelas no céu noturno, em oposição às 4.000 estrelas que vemos da Terra a olho nu.

Embora o buraco negro central da Via Láctea tem uma massa de mais de 4 milhões de sóis, é menos de 0,01% da massa total da nossa galáxia. Em comparação, o buraco negro central da M60-UCD1′s é um monstro, com uma massa de 21 milhões de sóis que tem 15% da massa total da nossa galáxia.

Com base nesses resultados, os astrônomos acreditam que muitas galáxias anãs ultra-compactas podem ser restos de galáxias maiores que foram destruídas quando colidira com outras galáxias.

Então, pode haver tantos buracos negros super-massivos nos centros das galáxias anãs ultra-compactas como existem em galáxias maiores.



Fonte(s) List Verse

......................

Autor Michael Nascimento

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter