Select Menu
» » » » Se o Universo veio do nada então o que é o nada?
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Lawrece Krauss é o mais famoso físico que defende que o "universo veio a partir do nada.
Existe algum lugar no Universo onde não há realmente NADA? O que há nas lacunas entre as estrelas e as galáxias? Ou nas lacunas entre os átomos? Quais são as propriedades do 'nada'?


Pare o que estiver fazendo agora, e pense no "nada". Feche os olhos. Imagine-o em sua mente. Concentre-se. Focooo! Obrigado, de nada ... É muito difícil, não é?
Agora, vamos considerar apenas os vastos espaços entre estrelas e galáxias, ou os espaços entre átomos e outras partículas microscópicas. Quando falamos do nada nas vastas extensões entre o espaço, não existe realmente e tecnicamente o nada. Entendeu? Quando falamos de espaço não existe o nada. Há sim... alguma coisa lá.
Mesmo nos abismos do espaço intergaláctico, há centenas ou milhares de partículas em cada metro cúbico. Mas mesmo se você puder alugar um super aspirador de pó intergalático e aspirar essas partículas, ainda haveria comprimentos de onda de radiação, que se estendem por vastas distâncias do espaço.
Há o alcance inevitável de gravidade que se estende por todo o Universo. Também há um fraco campo magnético de um quasar distante. É infinitamente fraco, mas não é nada, mas ainda é alguma coisa.
Filósofos, e alguns físicos, argumentam que o "nada" físico não é o mesmo que o nada "real". Diferentes físicos vêem coisas diferentes desse "nada", como o vácuo clássico e ideia de nada como potencial indiferenciado.
Mesmo que você possa remover todas as partículas e escudos contra todos os campos elétricos e magnéticos, sua caixa ainda conteria gravidade, porque a gravidade nunca pode ser blindada ou cancelada. A gravidade não vai embora, é sempre atraente e você não pode fazer nada para bloqueá-la. Na física de Newton, a gravidade causa uma "força", mas na relatividade Geral de Einstein, a gravidade é a deformação do espaço-tempo. 
Então, imagine que você pudesse remover todas as partículas, energia, gravidade... tudo a partir de um sistema. Você iria ficar em um verdadeiro vácuo. Mesmo em seu nível de energia mais baixo, há flutuações no vácuo quântico do Universo. Há partículas quânticas estourando dentro e fora da existência em todo o Universo. Não há nada, em seguida, tudo estoura e então as partículas colidem e você fica com o "nada" de novamente. E assim, mesmo se você pudesse remover tudo do Universo, você ainda ficaria com essas flutuações quânticas incorporados no espaço-tempo. Além disso, existem coisas invisíveis chamadas de matéria escura e energia escura, na qual nós não a conhecemos a fundo, só indiretamente.
Há físicos como Lawrence Krauss que discutem o "universo a partir do nada" e que realmente significa "o universo veio de uma potencialidade". Isso se resume a se adicionar toda a massa e energia do universo, toda a curvatura gravitacional, tudo... parece que todas as somas vão dar zero. Por isso, é possível que o Universo realmente veio do nada. E se esse é o caso, então o "nada" é tudo o que vemos ao nosso redor, e  o "tudo" não é nada. Calma! A física é assim mesmo, acostume-se. 

Assista essa palestra de Lawrence Krauss com introdução de Richard Dawking na qual ele conta sobre o Universo a partir do nada:

......................

Autor Felipe Sérvulo

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter