Select Menu
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Viagens no tempo são reais? Se sim, poderia um viajante do tempo mudar o passado?.
Pra começo de conversa, devemos fixar o pensamento de que o passado é fixo. Nossa história sempre aconteceu da maneira como nós lembramos que aconteceu, certo? Mas como sabemos de certeza se essa premissa é verdadeira? Se as viagens no tempo forem possíveis, viajantes do tempo poderiam voltar no tempo e mudar as coisas o tempo todo? Se sim, isso poderia afetar o futuro? Nós podemos dizer de certeza ou não se isso pode acontecer? 

Um bom número de peritos sobre viagem no tempo — nenhum dos quais realmente viajou no tempo (Ou se fizeram, eles escondem muito bem o segredo!)  —  responderam esses questionamentos. 

Primeiro de tudo, é realmente difícil de saber de uma maneira ou outra, porque "presumivelmente, quando um viajante do tempo muda o nosso passado, isto também instantaneamente mudaria nossas lembranças do passado a fim de torná-las coerentes com o passado de 'novo'," diz Christian Wüthrich, professor de filosofia e de estudos de ciência na UCSD. "Se as mudanças para o nosso passado ocorrerem instantaneamente e completamente consistentemente, por exemplo, envolvendo alterações de todas as memórias e registro do passado, então não poderemos saber isso de certeza."

Mas segundo os especialistas, existem alguns pormenores nos quais você pode provar que realmente ninguém pode mudar o passado quando e como quiser:



Viagens no tempo são impossíveis

Isso foi dito muitas vezes, por muitos peritos. Como Jon Thaler, um professor de física da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign, disse: "o problema é que não sabemos como construir uma teoria que permite viajar no tempo. Sem uma teoria, é difícil saber quais fenômenos procurar."

 Thaler escreveu uma seção de viagem no tempo para o Usenet FAQ em física, em que ele explica que a teoria da relatividade poderia permitir "fechado relativos" que permitem a viagem no tempo — mas o famoso "paradoxo do avô" (em que você voltar e matar o seu próprio avô quando ele era bebê) prova que a coisa toda é impossível. Thaler diz:

"Em poucas palavras, parece que "fechados relativos"– jargão para a instalação física que permite viajar no tempo — são incompatíveis com a mecânica quântica." Isso é basicamente como os físicos interpretam o "paradoxo do avô", exceto que essa abordagem é mais quantitativa, "e, portanto, o tipo de situação que os físicos gostam de analisar."

Mesmo que a viagem no tempo fosse possível, não poderíamos mudar o passado de qualquer forma. Outra frase dita muito por alguns físicos.


Wüthrich diz que muitos filósofos da ciência assumem que o passado deve ser consistente, para evitar os paradoxos desagradáveis. Essas restrições de "coerência" significam que há apenas um passado, e ele é fixo. Portanto, diz o especialista em física quântica Todd Brun, "mesmo se você viajar de volta para o passado com a intenção de mudar a história, acontecimentos conspirarão para forçá-lo a manter o curso da história, ao invés de se conformar com ela (e a história já deveria incluir  a presença de viajantes do tempo).
"
Huggett, um professor de filosofia na Universidade de Illinois em Chicago, acrescenta:

Agora não está claro o que isso poderia significar ao mudar o passado. Dizer que algo muda é dizer que isso era uma coisa em um certo tempo e dizer que foi outra coisa em outro tempo, certo? Então, nessas circunstâncias, você poderia mesmo ter mudado o passado? Isso parece exigir que ontem foi, primeiramente, de uma forma e depois de outra. Mas em nosso caso, o viajante do tempo chegaria naquele dia e então a primeira opção nunca aconteceu, e então o passado não foi alterado pela sua chegada — novamente, porque não fez com que algo diferente acontecesse.


How do we know time travelers aren't constantly changing the past?

A alternativa a esta noção é que, toda vez que você viaja no tempo e muda as coisas, você está criando um novo universo, de acordo com a teoria de "muitos mundos" de Hugh. Esta nova realidade ainda teria um passado coerente, que todo mundo se lembraria da mesma maneira — mas seria um passado que resultou das mudanças do viajante do tempo.

Diz Brun:
Podem haver múltiplos universos, uma vez que,  alterar o passado faria com que uma ramificação de um multiverso. Isso soa como uma coisa estranha ou fictícia, mas temos que levar a sério na mecânica quântica, onde uma das principais interpretações da teoria é a chamado imagens de "Muitos mundos", na qual cada evento quântico cria ramificações de universos. Mas mesmo neste caso, não ainda não se pode voltar e mudar a história do próprio universo.



Você só pode ser capaz de viajar até o ponto onde a primeira máquina do tempo foi inventada.

A menos que alguém tenha inventado uma máquina do tempo e ainda não conhecemos ele, isso significaria que estamos seguros. Explica Vanderbilt University Professor de física Thomas J. Weiler:

Tempo de viagem para o passado, se possível, poderia serem possíveis só voltando até o momento da inveção primeira máquina do tempo. Desde o passado, nossa civilização não possuiu uma máquina do tempo, então ele é imutável, considerando que o passado das civilizações mais avançadas pode ser mutável.

Não vemos viajantes no tempo se exibindo por aí!

A única clara forma de saber se viajantes do tempo existem e mexem com o passado seria se eles se gabassem. Que, como humanos, eles provavelmente o fariam. Diz Huggett:

Suponhamos que amanhã você volta no tempo 2 dias (ou seja, a ontem) e sensacionalmente você aparece na televisão nacional, fazendo previsões corretas sobre hoje. Seria bem conhecido hoje que seu eu futuro realmente tinha afetado o passado.

Embora, mesmo assim, não sabemos com certeza se estes viajantes do tempo prepotente realmente tinham mudado nada. 

Haveria traços físicos


Dependendo do método de viagem no tempo as pessoas estavam usando, você esperaria ver certos vestígios físicos, diz Huggett. No romance de Carl Sagan contato, viagem no tempo é possível usando um caminho no espaço-tempo que leva para o passado. De acordo com Huggett, este tipo de buraco de minhoca "requer formas exóticas de matéria para mantê-li aberto, e que podem ser detectáveis." Além disso, há a questão da conservação da energia — quando você aparecer no passado, você não vai ser formado a partir de matéria e energia que já estavam lá, mas em vez disso você vai basicamente ser importar energia do futuro.

Isso poderia criar traços que podem ser detectáveis — se alguém realmente estivesse nos visitando em nossa era. Então em resumo, os resultados das viagens no tempo seriam imperceptíveis para aqueles de nós que estão presos no tempo linear, mas os métodos de tempo de viagem provavelmente deixariam alguns vestígios.

O casamento da causa e efeito mudaria as leis de probabilidade

Se alguém pudesse voltar atrás e mudar o passado, isto pode significar que os efeitos precedem as causas, diz Brum. E que, por sua vez, pode significar que ia correr tudo às avessas, levando a inconsistências lógicas que nós podemos muito bem notar. Brun explica:

A mistura de causa e efeito podem fazer eventos que antes eram improváveis muito mais prováveis. Então se de repente encontramos as leis do acaso violando nossas estimativas de senso comum da probabilidade, isso pode significar que viagens no tempo estão acontecendo nas proximidades. Em princípio, isto significa que poderíamos detectar de antemão a existência de máquinas do tempo — talvez mesmo antes de serem construídas! Mas é difícil saber exatamente o que procurar.

História prova que eles não estão fazendo isso.

Pra fechar com chave de ouro, uma última palavra com o Professor de Física Universidade Harvard Gary Feldman: "se os viajantes do tempo estão mudando constantemente o passado, eles não são muito bons nisso. Por que eles não evitaram duas guerras mundiais desastrosas e sem sentido no século passado?"

......................

Autor Felipe Sérvulo

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter