Select Menu
» » » » Nave espacial da NASA pousa em mercúrio depois de missão de 11 anos
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Uma nave não tripulada da NASA aterrizou na superfície do planeta Mercúrio, depois que seu combustível se esgotou após uma missão bem sucedida de 11 anos, disse a agência espacial dos EUA, nessa quinta-feira.

Esta imagem obtida pela NASA em 30 de abril de 2015 mostra a superfície de mercúrio em uma das últimas imagens tomadas pela espaçonave MESSENGER em 29 de abril.





A sonda MESSENGER — abreviação de MErcury Surface, Space ENvironment, GEochemistry, and Ranging ou Ambiente Espacial, Geoquímica e Variação da Superfície de Mercúrio — foi a primeira nave espacial a orbitar mercúrio e emitiu um último adeus no Twitter pouco antes de sua morte em 15:26 (GMT).
"Bem, acho que é hora de dizer adeus a todos os meus amigos, família, equipe de suporte. Vou fazer meu impacto final muito em breve."
Pouco depois, a conta de Twitter oficial @MESSENGER2011 Postou outra imagem da superfície de mercúrio, com a legenda: "Ultimo ato da Messenger? ISSO É SENSACIONAL!"
A imagem não era de queda de mercúrio. A NASA afirmou anteriormente que não poderia haver nenhuma foto em tempo real do impacto, que teria sido no lado do planeta virado para longe da terra.
Mas a agência espacial dos EUA confirmou que a sonda tinha de fato feito um pouso forçado.
"Uma missão de exploração planetária da NASA chegou a um final planejado, mas, no entanto, dramático, nesta quinta-feira, quando se chocou com a superfície de Mercúrio em aproximadamente 8.750 milhas por hora (3,91 quilômetros por segundo) e criou uma nova cratera na superfície do planeta," disse a NASA em um comunicado.
A nave espacial em si tinha apenas cerca de três metros de comprimento.
A cratera de impacto era esperada para ter 16 metros (52 pés) de diâmetro, disse a NASA.
A missão, que foi lançada em 2004, tinha conseguido "sucesso sem precedentes," com sua descoberta de que Mercúrio tinha muita água congelada e outros materiais voláteis em suas crateras permanentemente sombreadas nos polos do planeta mais próximo do sol, disse que a agência espacial.
"Vai soar com um estrondo, como um impacto sobre a superfície de mercúrio, e celebramos MESSENGER como mais do que uma missão bem sucedida," disse John Grunsfeld, administrador associado para a direção de missão científica da NASA em Washington.
"A missão Messenger continuará a fornecer aos cientistas uma bonança de novos resultados, como começarmos a próxima fase da missão — analisando os dados emocionantes dos arquivos e desvendando os mistérios de mercúrio."

Fonte: Phys.org

......................

Autor Felipe Sérvulo

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter