Select Menu

_______________

_______________
_______________
» » » » » Qual a verdadeira cor do Sol?
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Pergunte a qualquer um, "qual é a cor do Sol"? e ele vai te dizer uma resposta óbvia: é amarelo.
Mas será que realmente é amarelo?
Antes de mais nada, nunca vá conferir isso com seus próprios olhos pois não é seguro olhar diretamente o Sol sem proteção. 

O fato é que, do nosso ponto de vista, nossa estrela parece um pouco amarela, especialmente depois do nascer ou pouco antes do pôr do Sol.

Mas não se engane.
Se você pudesse viajar para o espaço e olhar o Sol sem ficar cego, você veria que ele é realmente branco e não amarelo.
Usando um prisma, você pode ver como luz solar pode ser dividida no espectro das cores: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, índigo e violeta. Quando você misturar todas essas cores, vai chegar no branco (lembrando que estamos nos referindo à luz e não à pigmentos de tinta)

Eis aqui a parte estranha...
Se olharmos em tudo os fótons entrando, nossa estrela está realmente enviando mais fótons na parte verde do espectro,
Nosso Sol aparece amarelo para nós devido à atmosfera.
Transit of Venus from Japan. 'Japanese fishermen before the 'Great Sun of Hiroshima'. Credit: Niki Gaida
Credito: Niki Gaida
A maioria dos fótons na parte final do espectro – nas cores indigo, azul e violeta – estão mais propensos a serem espalhados, enquanto os que estão na extremidade inferior do espectro – vermelho, laranja e amarelo – estão menos facilmente dispersos. 
Quando o Sol está perto do horizonte, haverá uma maior distorção da atmosfera da Terra, embora mais fótons azuis se dispersem, fazendo com que o Sol pareça vermelho. Quando há fumaça e poluição no ar, isso realça o efeito... e ele vai ficar ainda mais vermelho. Quando o Sol está alto no céu, onde existe uma interferência mínima, as ondas mais curtas, principalmente os azuis, atingem as moléculas do ar na atmosfera superior e saltam e dispersam. Isso explica por que o céu parece azul.
Estamos tão familiarizados com o Sol sendo amarelo-laranja, que os astrônomos artificialmente mudaram a cor de suas imagens para o observar mais amarelado.

Mas, na verdade, o Sol se parece mais com uma bola branca – especialmente quando você está no espaço.
Curiosamente, a cor do Sol é muito importante para os astrônomos. Eles usam uma técnica chamada espectroscopia para esticar o espectro da luz proveniente de uma estrela. Linhas escuras neste espectro te dizem exatamente do que é feito.

Azul-esverdeado?

Se você traçar o espectro de corpo negro, você verá que o Sol, ou qualquer outra estrela de porte médio, realmente tem um pico na parte verde-azulada do espectro. Há mais fótons provenientes do nosso Sol na parte verde do espectro, porém, ele ainda parece branco. O problema é que estrelas como o nosso Sol lançam fótons em tantas cores que tudo parece branco da nossa perspectiva. Se o Sol fosse realmente azul-esverdeado, ou verde, ele teria que emitir luz apenas nestes comprimentos de onda e não em todos. É por isso também que não existem estrelas verdes.


Veredito final

Você pode saber se as estrelas têm grandes quantidades de metais, ou se são feitas na sua maioria de hidrogênio e hélio, elementos que foram criados no Big Bang, observando apenas o seu espectro. 
True color of the Sun
A verdadeira cor do Sol. 
Estas cores também informam a temperatura da estrela. Estrelas mais frias são na verdade mais vermelhasBetelgeuse tem apenas 3500 Kelvin (3222 ºC). Estrelas mais quentes, como Rigel, podem chegar acima de 10000 Kelvin (9726 ºC), e elas parecem azuis.
Nosso Sol tem uma temperatura de quase 5800 Kelvin (5526 ºC) e quando visto de fora da nossa atmosfera, aparece branco, a sua verdadeira cor. 

Universe today

. . . ......................

Autor Felipe Sérvulo

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter