Select Menu
» » » » » Hubble encontra Quasar mais próximo de nós que é alimentado por um buraco negro duplo
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Os astrônomos usando o Telescópio Espacial Hubble da NASA descobriram que Markarian 231 (Mrk 231), a galáxia mais próxima da Terra que hospeda um quasar, é alimentada por dois buracos negros centrais furiosamente girando um sobre o outro.
Esta ilustração artística é de um buraco negro binário encontrado no centro do quasar mais próximo à Terra, Markarian 231. Créditos: NASA, ESA, e G. Bacon (STScI)

A descoberta sugere que os núcleos de quasares brilhantes de galáxias ativas podem comumente sediar dois buracos negros supermassivos centrais, que se dividem em órbita ao redor um do outro, como resultado da fusão entre duas galáxias. Como um par de patinadores girando, a dupla de buracos negros gera enormes quantidades de energia que faz com que o núcleo da galáxia hospedeira ofusque o brilho de sua população de bilhões de estrelas, que os cientistas, então, identificam como quasares.

Os cientistas olharam para observações arquivísticas do Hubble da radiação ultravioleta emitida a partir do centro de Mrk 231 para descobrir o que eles descrevem como "propriedades extremas e surpreendentes."

Se apenas um buraco negro estava presente no centro do quasar, todo o disco de acreção ao redor feito de gás quente brilharia em raios ultravioletas. Em vez disso, o brilho ultravioleta do disco de poeira cai abruptamente para o centro. Isso fornece evidências observacionais que o disco tem um grande buraco de rosca que rodeia o buraco negro central. A melhor explicação para o buraco de rosca no disco, com base em modelos dinâmicos, é que o centro do disco é esculpido pela ação de dois buracos negros orbitam entre si. O segundo pequeno buraco negro na borda interna do disco de acreção, e tem seu próprio mini-disco com um brilho ultravioleta.

"Estamos muito animados com esse achado, porque ele não só mostra a existência de um buraco negro binário perto de Mrk 231, mas também abre uma nova maneira de pesquisar sistematicamente buracos negros binários via natureza de sua emissão de luz ultravioleta", disse Youjun Lu dos Observatórios Astronômicos Nacionais da China, e Academia Chinesa de Ciências.

"A estrutura do nosso universo, como aquelas galáxias gigantes e aglomerados de galáxias, cresce através da fusão de sistemas menores em outros maiores, e os buracos negros binários são conseqüências naturais dessas fusões de galáxias", acrescentou o co-investigador Xinyu Dai, da Universidade de Oklahoma.

O buraco negro central é estimado em 150 milhões de vezes a massa do nosso Sol, e a companheira pesa 4 milhões de massas solares. A dupla dinâmica completa uma órbita em torno de si a cada 1,2 anos.

O buraco negro de menor massa é o remanescente de uma galáxia menor que se fundiu com Mrk 231. Evidência de uma fusão recente vem da assimetria da galáxia hospedeira, e as longas caudas de maré de jovens estrelas azuis.

O resultado da fusão tem sido fazer Mrk 231 uma explosão estelar galáctica energética com uma taxa de formação de estrelas de 100 vezes maior do que a nossa Via Láctea. O  gás é combustível do "motor" dos buracos negros, provocando saídas em turbulência que incitam uma tempestade de nascimento de estrelas.

Os buracos negros binários giram juntos em uma espiral e colidirão dentro de algumas centenas de milhares de anos.

Mrk 231 está localizada a 600 milhões de anos-luz de distância.

Os resultados foram publicados no 14 de agosto de 2015 edição do The Astrophysical Journal.

Fonte: NASA

......................

Autor Felipe Sérvulo

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter