Select Menu
» » » » » » Homo Naledi - Descoberta nova linhagem da espécie humana na África
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Em uma câmara de sepultamento no fundo de um sistema de cavernas do sul da África, uma equipe de cientistas descobriu 15 esqueletos parciais de uma espécie humana completamente nova.

A descoberta, anunciada esta manhã por pesquisadores da Universidade de Witwatersrand, em Joanesburgo e publicada na revista E-Life, acrescenta uma nova secção para á árvore genealógica Homo. Os pesquisadores batizaram a nova espécie Homo Nadeli.

Enquanto Lee Berger, investigador da ligação por trás do estudo, dizia a New Scientist que a espécie "não parece muito conosco", sua equipe acredita que as características observadas no crânio, mãos e dentes dos esqueletos torná-o parte do gênero Homo.

Eles certamente têm provas suficientes para extrair esse tipo de conclusão: o fóssil encontrado no sistema de cavernas é particularmente rico. Na verdade, a equipe descobriu uma incrível coleção de 1.400 ossos e 140 dentes durante uma única viagem de campo para o local. A equipe avaliou que os fósseis poderiam remontar há cerca de 3 milhões de anos - embora uma data exata ainda esteja sendo confirmada.

Tal grande descoberta em um único local é praticamente inédita em descobertas de restos do gênero Homo que estejam tão velhos. O grande número de ossos encontrados em conjunto sugere que os corpos podem ter sido deliberadamente deixados na caverna, que por sua vez, sugere que os humanos primitivos podem ter enterrado seus mortos. Embora mais estudos são necessários, a descoberta pode mudar a forma como pensamos sobre o comportamento humano antigo.

Berger afirma que milhares de outros restos ainda estão presentes na caverna. Ao invés de cavar-los todos de uma só vez, no entanto, foi tomada a decisão de tomar o lote atual até a superfície e, em seguida, criar um projeto de maior escala para descobrir o resto ao longo dos próximos anos.

Os restos mortais que foram até agora estudados sugerem que o Homo Naledi era uma criatura de aparência incomum. Sua pelve e ombro são, aparentemente, uma reminiscência de macacos que viviam 4 milhões de anos atrás, enquanto seus pés se assemelham ao Homo sapiens, datado a apenas 200 mil anos atrás. Enquanto isso, o crânio é muito menor, contendo um cérebro inferior a metade do tamanho do cérebro dos humanos modernos. A equipe disse que a criatura poderia ter 1,52 m de altura e pesava quase 45 kg.

A descoberta é claramente importante, embora alguns pesquisadores estão compreensivelmente cautelosos sobre o que ela pode nos dizer. Jeffrey Schwartz, da Universidade de Pittsburgh, por exemplo, disse à New Scientist que "os espécimes agrupados como Homo Naledi representam duas formas cranianas."

Isso não desvirtua a importância da descoberta, no entanto, mais trabalhos são claramente necessários, como a datação correta, a precisão dos achados, escavar os outros restos para elaborar mais detalhadamente o que sabemos sobre Homo Naledi. As possibilidades oferecidas por tais grande coleção de fósseis são enormes.

Talvez  mais importante, a descoberta serve para nos lembrar que o solo ainda tem uma abundância de fósseis para oferecer - e por sua vez, muito para nos ensinar sobre a rica história de nossos antepassados.
Scientists Have Discovered a New Human-Like Species in South Africa
Robert Clark/National Geographic; Fonte: Lee Berger, Wits, Fotografado por  Evolutionary Studies Institute

Fonte: Gizmodo

......................

Autor Felipe Sérvulo

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter