Select Menu
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Buracos negros, objetos bem conhecidos na astronomia, são criados quando estrelas são catastroficamente mortas em supernovas. Mas existe outro tipo de objeto da família que é pouco conhecido: os buracos brancos. 



Preparam-se, é hora de falarmos sobre criaturas do mundo da fantasia. Eles são como unicórnios, mas ainda mais raros. São como duendes, mas ainda mais fantásticos!

Hoje, iremos falar sobre buracos brancos. Antes de falarmos sobre buracos brancos, vamos falar sobre buracos negros.

Os buracos negros são lugares no universo onde matéria e energia são tão densamente compactadas que a sua velocidade de escape é maior do que a velocidade da luz. 

A descrição total de um buraco negro requer muita matemática e fantasia, mas estes são objetos reais em nosso universo. Eles foram previstos pela teoria da relatividade de Einstein, e, na verdade, foram descobertos ao longo dos últimas décadas.

Os buracos negros são criados quando estrelas, muito mais maciças do que o nosso Sol, morrem catastroficamente em uma supernova.
Então, o que é um buraco branco? Buracos brancos são criados quando os astrofísicos matematicamente exploram o ambiente em torno de buracos negros, mas fingem que não há nenhuma massa dentro do horizonte de eventos. O que acontece quando você tem uma singularidade de um buraco negro sem massa?

Buracos brancos são conceitos teóricos complemente matemáticos. De fato, se você fosse fazer a matemática buraco negro ganhar vida, você deverá ignorar a massa da singularidade torna a sua vida muito mais fácil.

Eles não são coisas que realmente existem. Não é como se os astrônomos detectassem uma explosão incomum de radiação e, em seguida, desenvolvessem modelos de buracos brancos hipotéticos para explicá-los.

Agora, se buracos brancos existissem, o que provavelmente é verdade, eles se comportariam como buracos negros reversos - assim como a matemática prevê. Em vez do puxar material para dentro, um buraco branco iria explodir o material para o espaço como uma espécie de fonte de chocolate branco. 

Uma das outras implicações da matemática do buracos brancos, é que eles só teoricamente existem enquanto não houver uma única partícula de matéria dentro do horizonte de eventos. Assim que único átomo de hidrogênio derivar para a região, a coisa toda iria entrar em colapso. Mesmo se buracos brancos fossem criados no início do universo, eles teriam entrado em colapso há muito tempo, uma vez que o nosso universo já estaria preenchido com a matéria perdida.

Dito isto, há algumas físicos que pensam buracos brancos podem ser mais do que teóricos. Hal Haggard e Carlo Rovelli da Universidade Aix-Marseille na França estão trabalhando para explicar o que acontece dentro de buracos negros usando um ramo da física teórica chamada gravitação quântica em loop.

Em teoria, um buraco negro iria comprimir a singularidade até que o menor tamanho possível previsto pela física. Em seguida, ele iria se recuperar como um buraco branco. Mas por causa do efeito severo da dilatação do tempo em torno de um buraco negro, este evento levariam bilhões de anos para até mesmo para massas menores finalmente darem a volta e aparecerem.

Se houvesse buracos negros microscópicos criados após o Big Bang, que poderiam chegar a se decomporem e explodirem como buracos brancos a qualquer momento. Mas, de acordo com Stephen Hawking, já teriam evaporado.

Outra ideia interessante estendida por físicos, é que um buraco branco pode explicar o Big Bang, uma vez que esta é uma outra situação em que uma enorme quantidade de matéria e energia apareceu espontaneamente.

Em todas as probabilidades, buracos brancos são apenas fantasia matemática. E uma vez que a fantasia matemática raramente sobrevive ao contato com a realidade, buracos brancos são provavelmente apenas imaginários.

Traduzido e adaptado de Phys

......................

Autor Felipe Sérvulo

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter