Select Menu
» » » » » » » Via láctea pode ter um disco de matéria escura
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Há muita coisa que ainda não sabemos sobre a matéria escura - nem mesmo 100 por cento de certeza se ela existe - mas durante anos, os cientistas detêm a hipótese de que um enorme disco do material misterioso está cortando a nossa própria Via Láctea. Agora, graças a novos cálculos, essa hipótese está recebendo muito mais atenção.

Um novo estudo sugere que os cientistas têm ignorado uma pista importante em seus cálculos: a de que este disco hipotético de matéria escura poderia abrir espaço dentro de nossa galáxia. Se este disco pode comprimir em outros tipos de matéria - estrelas, gás e poeira - como sugerem os pesquisadores, então, a existência de um disco de matéria escura começaria a parecer mais provável.

A física Lisa Randall da Universidade de Harvard propôs pela primeira vez a sua versão da teoria do disco escuro em 2013. O Astrônomo holandês Jan Oort foi o primeiro a  lançar a ideia em 1932, depois de observar o movimento irregular das estrelas em nossa galáxia, e Randall trouxe-o para fora da obscuridade. Mas, como relata Natalie Wolchover, é uma ideia controversa que tem mais detratores que simpatizantes.


O novo paper de Randall, escrito em parceria com estudante de graduação de Harvard Eric Kramer, está on-line no site de pré-impressão, arXiv.org e foi aceito para publicação no Astrophysical Journal.

O par de cientistas explica que a massa total visível da Via Láctea é tipicamente estimada extrapolando para o exterior a partir da densidade do seu plano médio - a linha central que passa através da galáxia. Se um disco escuro existir pode beliscar importa para ele - no plano médio - então nossos cálculos anteriores são imprecisas.

Isso significa que a presença de um disco torna-se possível, e mesmo talvez ligeiramente provável, dependendo do tipo de análise usada, eles discutem. O fato de que ninguém estava à procura de um disco que possa interferir com a matéria desta forma é porque uma série de estudos anteriores não viram evidências para isso.

Graças ao observatório espacial Gaia, que poderá em breve saber uma forma ou de outra o que é a matéria escura e que está atualmente a realizando um novo inventário da Via Láctea, o que nos dará uma visão mais precisa da posição e velocidade de 1 bilhão de estrelas.

O que torna a matéria escura difícil de entender é que não podemos realmente vê-la - só podemos prever a sua existência, observando seu efeito sobre outros elementos no Universo.

Se um disco de matéria escura estiver realmente presente, como Randall e Kramer sugerem, então isso mostra a matéria escura seria capaz de lançar energia, que por sua vez significa que ela é ainda mais complexa do que se imaginava.

Mal podemos esperar para ver o que outros pesquisadores vão encontrar com suas hipóteses. Mas uma coisa é certa - à luz de quanto nós ainda não sabemos sobre a matéria escura, ninguém deve ser descartar quaisquer hipóteses ainda.

"Eu acho que é muito, muito saudável ter em nossa área pessoas que pensam sobre todos os tipos de ideias diferentes", disse o astrofísico James Bullock, da Universidade da Califórnia, Irvine, que não estava envolvido no estudo. "Porque é bem verdade que não sabemos o que o diabos a matéria escura é, e você precisa ter a mente aberta sobre isso."

Traduzido e adaptado de Science Alert

......................

Autor Felipe Sérvulo

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter