Select Menu
» » » » » » Sonda Juno chega mais próximo das núvens de Júpiter neste sábado
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Esta visão dupla de Júpiter foi feita em 23 de agosto, quando a sonda Juno da NASA 
chegou a 4,4 milhões de km do gigante gasoso na etapa de entrada da sua órbita de captura inicial de 53,5 dias. Créditos: NASA / JPL-Caltech / SwRI / MSSS 

Neste sábado, a sonda Juno da NASA vai chegar mais próximo do topo das nuvens de Júpiter do que em qualquer outro momento durante a sua missão principal. No momento de maior aproximação, Juno estará cerca de 4.200 quilômetros acima das nuvens rodopiantes de Júpiter e viajando a 208.000 km por hora em relação ao planeta. Há 35 voos rasantes mais próximos de Júpiter programados durante a sua missão principal (prevista para terminar em fevereiro de 2018). O sobrevoo de 27 de agosto será a primeiro no qual Juno terá todo o seu conjunto de instrumentos científicos ativados. A sonda irá olhar para o planeta gigante a medida que a nave espacial se aproxima.


"Esta é a primeira vez que ela estará próxima de Júpiter, uma vez que entrou em órbita em 4 de Julho", disse Scott Bolton, investigador principal do Southwest Research Institute em San Antonio. "Naquela época, nós desligamos todos os nossos instrumentos para se concentrar na queima do foguete para manter Juno na órbita em torno de Júpiter. Nós ainda temos mais testes a fazer, mas estamos confiantes que tudo estará funcionando muito bem, portanto, para este próximo voo rasante, abriremos os olhos e ouvidos da Juno. "

"Esta é a nossa primeira oportunidade de realmente dar uma olhada de perto no rei do nosso sistema solar e começar a descobrir como ele funciona", disse Bolton.

Embora os dados científicos da passagem só poderão ser enviados à Terra dentro de alguns dias, a interpretação e os primeiros resultados irão demorar algum tempo.

"Nenhuma outra nave espacial já orbitou Júpiter, ou sobre os pólos do planeta desta forma", disse Steve Levin, cientista do projeto Juno no Jet Propulsion Laboratory da NASA em Pasadena, Califórnia.

Além dos oito instrumentos científicos, a JunoCam, que capta luz visível, também vai estar tirando alguns closes do planeta. Muitas imagens da JunoCam, incluindo a melhor imagem em alta resolução da atmosfera de Júpiter e o primeiro vislumbre dos pólos Norte e Sul de Júpiter, estarão disponíveis durante a última parte da próxima semana.

Enquanto essas imagens não chegam, vamos torcer para que tudo dê certo e que mais um capítulo na história da astronomia seja escrito.

Traduzido e adaptado de NASA

......................

Autor Felipe Sérvulo

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter