Select Menu
» » » » » Essa imagem de 1995 do Telescópio Hubble mudou para sempre a astronomia
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

E a maioria das pessoas nunca a viram!
ja 
Em seus 26 anos no espaço, o Telescópio Espacial Hubble tomou milhares de imagens incríveis e inspiradoras em nome da ciência. 

A maioria de nós estão familiarizados com as mais coloridas imagens astronômicas, mostrando nebulosas distantes e galáxias estranhas. Mas uma das fotos mais importantes já capturadas na astronomia foi feita pelo Hubble em 1995, e muitas pessoas nem sequer a conhecem.

A imagem do Hubble Deep Field não é particularmente colorida ou chamativa, como explica o vídeo abaixo, ao invés disso, é um instantâneo de quase toda história do Universo, e a primeira foto desse seu tipo já feita.

Sim, além de algumas estrelas cintilantes, com seus feixes reveladores saindo delas, cada ponto que você vê na imagem abaixo não é uma estrela, mas sim uma galáxia inteira:

Algumas das galáxias menores na imagem possuem  a incrível idade de 12 bilhões de anos - o que significa que a luz que está nos atingindo nesta foto se originou de um tempo de apenas um par de bilhão de anos após o Big Bang. Vamos deixar isso afundar por um segundo.

Mas o que é mais fascinante sobre esta imagem é a forma como ela surgiu. Antes disso, o telescópio espacial Hubble era realmente apenas utilizado para investigar objetos específicos no espaço - leia-se uma estrela incomum ou galáxia.

Em vez disso, o astrônomo Robert Williams, que foi diretor de Hubble entre 1993 e 1998, decidiu usar o telescópio para fazer algo diferente - ele decidiu apontar o telescópio para uma região aparentemente fazia.



Eles não tinham ideia do que iriam ver, mas a esperança era que, olhando para uma mancha escura de espaço, comprimentos de onda de luz poderiam chegar até nós a partir mais para trás na evolução do Universo do que havíamos visto antes. 

Era um risco enorme e, no momento, a NASA não poderia realmente se dar ao luxo de desperdiçar dinheiro - os cientistas da missão tinham quase estragado tudo, enviando o Hubble ao espaço com um espelho defeituoso, o que resultou em três anos de imagens borradas. Como resultado, a agência espacial norte-americana se tornou a chacota do governo e da mídia por meses.

(Você pode ver a expressão no rosto dos cientistas da NASA quando o espelho do Hubble foi fixado no documentário Imax Hubble)

Ignorando os inimigos, Williams decidiu fazer sua "foto do nada" de qualquer maneira. O Hubble Deep Field foi a primeira foto do tipo já tomada até momento, mostrando o nosso Universo, e também introduziu uma técnica totalmente nova para a astronomia.

Talvez mais importante, ela mudou a forma como os cientistas compartilham dados para sempre.

Uma coisa é certa, devemos muito ao Hubble e aos pesquisadores por trás dessas imagens loucas. Temos certeza de que vamos perder um grande telescópio espacial quando ele finalmente se aposentar.

. . . ......................

Autor Felipe Sérvulo

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter