Select Menu
» » » » » » » Por que Vênus e Urano giram na direção contrária?
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

O espaço oferece uma abundância de mistérios para os astrónomos resolverem, e há um em nosso próprio Sistema Solar que é inexplicável há décadas: por que Vênus e Urano giram em direções diferentes dos outros planetas em torno do Sol?
Vênus gira sobre seu eixo de leste a oeste, enquanto Urano é inclinado e está praticamente girando sobre seu lado. Os outros planetas, incluindo o nosso, giram de oeste para leste, e os cientistas ainda não descobriram o porquê.
Os planetas devem realmente estar girando da mesma maneira: nosso Sistema Solar foi formado por uma nuvem em colapso no qual continha um gás girando, e pensa-se que a direção de rotação da maioria dos planetas (como a Terra) foi transitada a partir da rotação dessa antiga nuvem.   
Mas Vênus e Urano são exceções: eles têm o que é conhecido como rotação retrógrada, girando contrário à rotação do Sol. Mas como isso é possível?
Uma das hipóteses mais duradouras é que Vênus e Urano originalmente giravam no sentido anti-horário - como a Terra e os outros planetas ainda fazem - mas foram atingidos em algum momento por objetos pesados (talvez outros planetas) que fizeram com que eles girassem em diferentes direções.
Nos últimos anos, os astrônomos têm procurado outras explicações, examinando Vênus e Urano de forma independente.
Em 2011, simulações sugeriram que um número de colisões menores, em vez de um grande impacto, colocaram a rotação de Urano a um ângulo de 98 graus. Isto também poderia explicar por que as luas do planeta giram no mesmo ângulo - algo que seria pouco provável se houvesse apenas um enorme impacto.
Uma explicação alternativa apresentada por astrônomos em 2009 é que Urano já teve uma grande lua, cuja força gravitacional causou a queda do planeta parao seu lado. A lua poderia ter batido em Urano devido a um outro planeta, um pouco como um jogo de pinball cósmico.
Quanto a Vênus, nosso vizinho mais próximo, os cientistas sugeriram que ele começou girando no sentido anti-horário, em seguida, tornou-se quase estático, antes de começar a girar no sentido horário no qual ele se encontra agora.
Isso pode explicar a velocidade de rotação super lenta do planeta hoje - que leva 243 dias terrestres para girar completamente, mas apenas 225 dias terrestres para orbitar o Sol. Então, se você vivesse em Vênus, seus dias seriam mais do que seus anos (e o Sol nasceria no oeste).
Como é que isso acontece com um planeta? Astrônomos acreditam que uma forte atração gravitacional do Sol sobre a densa atmosfera de Vênus; as marés atmosféricas que criariam; e os puxões de marés de outros planetas, poderiam ter se combinado para inverter a rotação do planeta.
Esta ideia de torques de marés - onde a atmosfera densa no lado quente e ensolarado de um planeta é puxada para longe do lado frio - é uma das explicações mais bem estabelecidas para a rotação retrógrada de Vênus, juntamente com uma colisão planetária.
Por enquanto, ninguém está 100 por cento certo do que faz Vênus e Urano os ímpares na família do nosso sistema solar de planetas.
Nosso próximo olhar atento para o planeta Vênus deverá vir de um sobrevoo a partir da sonda BepiColombo, que, eventualmente, será dirigida para Mercúrio e será lançada em 2018.
Essa missão poderá nos dar novos dados para ajudar a resolver o mistério - e nós estaremos observando de perto.
Traduzido e adaptado de Science Alert

......................

Autor Felipe Sérvulo

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter