Select Menu
» » » » » » Última superlua do ano e chuva de meteoros gemínidas vão fechar 2016 com chave de ouro
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

No   mês passado, o mundo tem que experimentou uma superlua recorde, quando a Lua atingiu o seu ponto mais próximo da Terra desde janeiro de 1948. Foi a lua cheia mais próxima, até agora, no século 21, e ela não estará tão próxima assim até 25 novembro 2034.

Para aqueles que perderam o evento, por algum motivo, o mês de dezembro vêm com mais uma chance de ver uma superlua (a terceira do ano), não tão próxima quanto a superlua de novembro mas que irá coincidir com uma das melhores chuvas de meteoros do ano, o que irá fechar o ano astronômico com chave de ouro.

Essa notícia pode não ser tão legal. Se você é um astrônomo amador experiente e saberá que uma lua brilhante e cheia, normalmente, não se mistura bem com uma chuva de meteoros impressionante, por causa de toda a luz da lua extra que escurece o impacto dos meteoros.


Mas a chuva de meteoros Geminidas não é chuva de meteoros comum. 

Os meteoros tendem a ser particularmente brilhantes e prolíficos e eles podem deixar trilhas longas persistentes através do céu noturno.

Durante o pico das Geminidas, são esperados 120 meteoros por hora.

"É geralmente a melhor chuva de meteoros do ano", disse a especialista em meteoros da Nasa Bill Cooke.

Este ano, o pico será atingido na noite de 13 de Dezembro, quando você ainda deverá ver os mais brilhantes meteoros do grupo, apesar de reflexão super carregada da Lua.

Enquanto os espectadores do Hemisfério Norte poderão começar a ver os meteoros logo após o por do sol - o que torna esta chuva uma boa oportunidade para as crianças terem uma experiência astronômica antes da hora de dormir - já aqueles no Hemisfério Sul precisam planejar durante algum tempo após a meia-noite.

O pico de tempo de visualização, onde quer que esteja no mundo, é esperado para ser em torno de duas horas na noite de 13 de dezembro.

"Isso porque a constelação de Gêmeos - o ponto radiante da chuva - atingirá o seu ponto mais alto durante a noite em torno 02:00 h," explicou Bruce McClure para EarthSky.org.

"Como regra geral, quanto mais alto a constelação de Gêmeos sobe em seu céu, mais os meteoros das Geminidas você verá."

McClure recomenda que você dê a si mesmo uma hora para detectar meteoros, uma vez que você deve tirar 20 minutos para que seus olhos se ajustem à escuridão e, em seguida, uma vez que você está lutando com  a luz do luar, você vai querer ter a certeza do tempo correto de permanecer o tempo suficiente para pegar os meteoros mais brilhantes. Uma hora, nesse caso, é o tempo mínimo suficiente. 

Você deve ser capaz de ver os meteoros em qualquer noite de 12 a 15 de dezembro, e a boa notícia é que você não precisa de nenhum equipamento especial para ver este evento - é preciso apenas procurar um local longe das luzes da cidade, e uma boa cadeira de praia, tapete de piquenique ou colchonete de acampamento.

E, claro, este ano é especial, porque você tem a última superlua do ano para lhe fazer companhia na noite de observação. 

Com já foi falado aqui, a superlua é causada pelo alinhamento do Sol, Lua e Terra, a medida que a Lua orbita a Terra. Isso é conhecido como sizígia¹

Como já relatado no mês passado:

"Quando este sistema Terra-Lua-Sol ocorre com o lado do perigeu da Lua de frente para nós, e a Lua passa a estar no lado oposto da Terra e do Sol, temos o que é chamado um perigeu-sizígia."

Isso faz com que a lua pareça muito maior e mais brilhante no nosso céu do que o habitual, e é referido como um superlua - ou mais tecnicamente, uma lua perigeu.

A superlua do mês passado foi recorde na sua proximidade, e o fato de que ele foi perfeitamente programado com uma lua cheia, mas as superluas em si não são tão raras. A próxima coincidência do tipo ocorrerá dia 03 de dezembro de 2017, assim que você terá quase um ano antes que você pode ver um novo.

De acordo com a Space.com, a superlua chegará em seu pico de plenitude pico às 7:05 pm EST (4:05 pm, horário de Brasília) em 14 de dezembro para aqueles que estão no Hemisfério Norte, mas ela aparecerá completa na noite antes e após o seu pico, e é onde a chuva de meteoros entra para bagunçar a festa.

No Hemisfério Sul, ela chegará a plenitude em 11:05 am. AEDT (10:05 pm - horário de Brasília) em 14 de dezembro.

E assim como um deleite extra, não só você começará a ver a chuva de meteoros Geminidas e superlua, você também verá um planeta.

"Muitas coincidências.  O deslumbrante planeta Júpiter vai subir no leste mais ou menos ao mesmo tempo que as Geminidas.", disse McClure para EarthSky.org.

"Então, além da Lua, você contará com Júpiter, o único planeta visível no céu da manhã dezembro de 2016, para mantê-lo em boa companhia por cerca de duas horas até o amanhecer!"

Esses vislumbres astronômicos irão fechar o ano de 2016 com chave de ouro. Bons céus a todos e uma boa observação.

¹A sizígia (do grego antigo σύζυγος suzugos que significa, "colocados juntos"), em oceanografia e em astronomia, são as marés que ocorrem nas luas nova e cheia, quando os efeitos lunares e solares atuando em conjunto, reforçam uns aos outros, produzindo as maiores marés altas e as menores marés baixas.

Traduzido e adaptado de Science Alert

. . . ......................

Autor Felipe Sérvulo

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter