Select Menu
» » » » » Acontece neste fim de semana a chuva de meteoros Delta Aquaridas
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Pico da chuva de meteoros Delta Aquaridas acontece na madrugada de 30 de julho, com cerca de 10-20 meteoros/hora.



A chuva de meteoros Delta Aquaridas divaga de forma constante entre 12 julho - 23 agosto de cada ano, e com pico no final de julho. Em 2017, a Lua cheia de 7 de agosto significa que a anual famosa chuva de meteoros Perseidas, que ocorrerá quase juntamente com as Aquaridas, será afogada no luar, desta forma, é recomendado que você assista as chuvas de meteoros neste ano começando no final de julho, e, especialmente, a partir deste fim de semana!

Entre meia-noite e a madrugada, as horas de pico da noite para meteoro observação, os céus estarão livres da luz do luar. Você verá um fundo de meteoros magnífico? Provavelmente não, mas você verá alguns meteoros! Esta chuva sobrepõe-se com as Perseidas, então os meteoros estarão voando de duas direções diferentes no céu, portanto, serão muitas chances de ver meteoros no céu.



Céus escuros são os melhores para assistir chuvas de meteoros. Foto por John Hlynialukk no Centro de Educação ao ar livre Bluewater perto Wiarton, Ontário.

Quando e como devo assistir a chuva de meteoros Delta Aquarid? 

A chuva de meteoros Aquaridas tem um pico nominal no final de julho. Em 2017, o a lua quarto crescente não vai interferir nas datas de pico em todo o final de julho. A lua vai definir-se antes da meia-noite, e - como todos os verdadeiros observadores de meteoros sabem - as melhores horas de visualização de meteoros são de meia-noite até antes do amanhecer. Para a Delta Aquarids, o melhor momento é centrado em torno 02:00h para todos os fusos horários ao redor do mundo.

Os meteoros da Delta Aquarid tendem a aparecer um pouco mais fracos do que as Perseidas e outros meteoros observados em outras grandes chuvas. Isso faz com que um céu escuro livre da luz do luar fique ainda mais chamativo para observar a anual chuva Delta Aquaridas.

Os melhores lugares para observar a chuva Delta Aquaridas centram-se no hemisfério sul. Mas os telespectadores em latitudes médias do Norte verão alguns destes meteoros. Aqui no Brasil, espera-se que  uma ampla máxima deste chuveiro para produzir 10 a 20 meteoros por hora, em locais onde o céu está longe de poluição luminosa. 

Cerca de cinco a dez por cento dos meteoros Delta Aquaridas deixar trens de meteoros persistentes - trilhas de gás ionizado que brilham duram um ou dois segundos após o meteoro passar. Os meteoros queimam na atmosfera superior a cerca de 60 milhas (100 km) acima da superfície da Terra. 

Como posso saber quais meteoros são das Perseidas e quais são da Delta Aquaridas?

É aqui onde o radiante do meteoro faz a diferença na hora da identificação. Você não precisará localizar o ponto radiante de uma chuva para desfrutar os meteoros. Mas... se você rastrear todos os meteoros Delta Aquaridas, eles parecerão irradiar a partir de um certo ponto em frente à constelação de Aquário. 

O ponto radiante da chuva Delta Aquaridas quase se alinha com a estrela Skat (Delta Aquarii). A chuva de meteoros é nomeada em homenagem a essa estrela.

Já as Perseidas irradiam da constelação Perseus, no nordeste no norte entre meia-noite e a madrugada, a partir do Hemisfério Norte. Então, se você está neste hemisfério, estiver observando os meteoros e observar os meteoros vindos do nordeste ou norte...eles fazem parte das Perseidas. Se você vê-los vindo do sul... eles são Delta Aquáridas.

Se você está no Hemisfério Sul, a Delta Aquaridas estará irradiando quase em cima de sua cabeça. As Perseidas estarão irradiando meteoros de baixo para cima no céu de algum lugar ao longo de seu horizonte norte.

Num ano particularmente rico para meteoros, se você tem um céu escuro, você pode até ver meteoros Perseidas cruzarem com meteoros Delta Aquaridas! Pode ser uma fantástica exibição.

Qual a origem da chuva Delta Aquaridas?



O Cometa 96P Machholz, o possível pai da chuva de meteoros Delta Aquarid, foi discoberto em 12 de Maio de 1986 por Donald Machholz. Foto: Wikimedia Commons

Meteoros Delta Aquarid tem origem possivelmente no cometa 96P Machholz. Chuvas de meteoros ocorrem quando o nosso planeta Terra cruza a órbita de um cometa. Quando um cometa se aproxima do Sol e aquece, ele lança pedaços que se espalham na corrente orbital do cometa. Este cometa lança detritos para a atmosfera superior da Terra em cerca de 90.000 milhas (150.000 km) por hora, vaporizando - queimando - formando os meteoros ou estrelas cadentes, no termo popular.

Não se conhece exatamente o corpo pai dos meteoros Delta Aquaridas. Já se pensou que a origem das Aquaridas é oriunda da cisão do que são agora são os cometas Marsden e Kracht. Mais recentemente, o cometa 96P Machholz apareceu como o candidato principal como sendo o corpo pai da Delta Aquaridas.

Donald Machholz descobriu este cometa em 1986. É um cometa de curto período cuja órbita o leva em torno do Sol uma vez em pouco mais de cinco anos. No afélio - sua maior distância do Sol - este cometa vai além da órbita de Júpiter. No periélio - seu ponto mais próximo do Sol - o Cometa 96P Machholz oscila bem dentro da órbita de Mercúrio.

O cometa 96P/Machholz ficou no periélio em 14 de julho de 2012 e será seguido pelo periélio novamente em 27 de outubro de 2017.


A chuva de meteoros Delta Aquaridas divaga muito firmemente no final de julho e agosto, coincidindo com as Perseidas. De qualquer fuso horário, a melhor janela de visualização está centrada em cerca de 2-3 am. Encontre um céu aberto longe das luzes artificiais, deite-se em uma cadeira reclinável ou um gramado confortável e observe diretamente para cima, na direção da constelação de Aquário. Em 2017, as perspectivas para assistir às Delta Aquaridas no final de julho são muito boas. Um céu limpo, sem luar, 

Fontes: EarthSky

. . . ......................

Autor Felipe Sérvulo

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter