Evento astronômico "superlua azul" acontece dia 31 de janeiro - Mistérios do Universo

Breaking

20 de janeiro de 2018

Evento astronômico "superlua azul" acontece dia 31 de janeiro

.....
.....
Série de coincidências astronômicas marca a noite desta quarta (31). Uma terceira "superlua" em uma sequência de três, uma "lua azul" (designação dada a uma terceira lua cheia em um mesmo mês ou uma lua extra em uma estação), e um eclipse lunar total (que não será visível no Brasil).




Se você se impressionou com a superlua no primeiro dia de 2018, prepare-se para mais uma lua cheia do perigeu, dessa vez com um requinte especial, devido a uma série de coincidências astronômicas: dia 31 de janeiro, por volta da meia noite ocorrerá a última superlua em uma sequência de três, sendo a segunda superlua no mesmo mês (superlua azul). Na mesma noite também ocorrerá um eclipse total da lua (que não será visível no Brasil).


Diferença entre a lua cheia normal (direita) e uma lua cheia no perigeu (esquerda). Uma superlua é cerca de 10% maior e 30% mais brilhante. Muzamir Mazlan at Telok Kemang Observatory, Port Dickson, Malaysia.

Como sabemos, uma "superlua" ocorre quando uma Lua cheia coincide ou é próxima de um perigeu (momento em que a Lua está em um ponto médio mais próximo do centro do planeta Terra). O evento também é chamado de 'lua cheia do perigeu' ou periselene. MAS ATENÇÃO! A superlua deste dia 31 (a terceira de uma série de três), não será como a superlua do dia 01/01/2017, uma vez que o perigeu ocorrerá  e não no dia da lua cheia propriamente dita, embora esta lua cheia seja considerada uma "quase" superlua.

A lua cheia deste dia 31 ocorre 28 horas após o perigeu do dia 30/01, quando a Lua fica 358994 km do centro da Terra.

O termo "Lua Azul" é o nome dado à segunda lua cheia ocorrida no mesmo mês. Isso acontece a cada dois anos e meio. Mas é sempre bom lembrar: a lua não ficará com uma coloração azul, o nome "lua azul" remete ao folclore, e é originária a partir da palavra em inglês "belewe moon", que na tradução ficar algo como "lua que trai" ou "lua traidora", devido ao fato de que uma quarta lua cheia em uma lua extra na estação "trairia" aqueles que estava acostumados a se basear no calendário lunar normal. 



Estes dois eventos astronômicos, a "lua azul" e a "superlua", também vão coincidir com um eclipse lunar total, que será visível da Ásia, leste europeu, Estados Unidos, Austrália e Nova Zelândia.


Durante um eclipse lunar total, quando a Terra está entre o Sol e a Lua, a luz solar tem que passar através da atmosfera da Terra, o que espalha mais a luz verde e violeta, deixando passar mais luz em frequências baixas, como o laranja e o vermelho. Assim, a Lua adquire uma coloração vermelha - uma "lua de sangue", segundo algumas culturas.

NASA apelidou estes três momentos de "Super Lua Azul de Sangue", mas, para o Brasil, será apenas "Super lua Azul", uma vez que o eclipse lunar não será visível daqui.

O melhor lugar para vê-lo, de acordo com a Space.com , será no centro e no leste da Ásia, Indonésia, Nova Zelândia e Austrália.

A última vez que todos os três eventos se alinharam perfeitamente foi a mais de 150 anos. De acordo com o catálogo de eclipses lunares, a última vez que os seres humanos testemunharam algo do tipo foi na noite de 31 de março de 1866.

Você pode ver onde o eclipse será visível no gráfico abaixo. A totalidade vai durar cerca de 1 hora e 16 minutos.

Mapa de visualização do eclipse lunar total. O eclipse não será visível na parte em cinza escuro. 
............