Select Menu

_______________

_______________
_______________
» » » » » » Tudo sobre o eclipse solar parcial de 26 de fevereiro
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga



Fevereiro está sendo um mês recheado de astronomia. Já tivemos a passagem de um cometa, um eclipse lunar penumbral e estamos próximos de um eclipse solar anular, que será visto de forma parcial para algumas localidades do Brasil.  

O que é um eclipse anular?

O eclipse anular, eclipse anelar ou eclipse em anel é um tipo de eclipse cujo anel da luminosidade solar pode ser visto ao redor da Lua, o que é provocado pelo fato do vértice do cone de sombra da Lua não estar atingindo a superfície da Terra, o que pode acontecer se a Lua estiver próxima de seu apogeu. Isso é similar à ocorrência do eclipse penumbral da lua. O eclipse de 26 de fevereiro será um eclipse anular apenas para alguns observadores privilegiados, que estiverem na interseção do vértice. 

ATENÇÃO! Para observadores do Brasil, que estarão dentro da Penumbra da Lua, o eclipse será visto de forma parcial.


Esquema comparativo do eclipse anular e do total. O eclipse do dia 26 de fevereiro será visto de forma parcial para observadores do Brasil pois estarão dentro do alcance da penumbra (B) e verão o disco da Lua cobrir parcialmente o disco do Sol. FSogumo, Wikipédia Commons. 

Resultado de imagem











Esquema do eclipse solar em 3D.

O eclipse solar parcial no Brasil


O eclipse solar parcial de 26 de fevereiro será visto de boa parte do Brasil. A região Norte, com exceção do Tocantins, não poderá ver o eclipse pois estará longe do alcance da umbra e da penumbra. 

A tabela a seguir mostra os lugares onde serão ou não visualizados aqui no Brasil:


Fonte: Ver Calendário

Horários para o Brasil

Na tabela abaixo, você pode conferir os horários de início, máximo e fim do eclipse solar parcial para o Brasil, incluindo também a altitude do sol e graus, a porcentagem da cobertura da sombra da Lua no disco solar e o azimute. 


Fonte: Ver Calendário

Como observar o eclipse


A primeira dica para se observar um eclipse solar, seja parcial, total ou anular, é nunca olhar diretamente para o Sol sem nenhuma proteção! Olhar para o sol pode causar danos irreparáveis à sua visão.


Em segundo lugar, tenha em mente que você deverá proteger sua visão quando estiver observando o eclipse pois, apesar do Sol ser uma estrela que está a 150 milhões de Km, ele ainda oferece perigo devido a sua intensa radiação UV e infravermelha. Métodos como observar através de uma lâmina de Raios-x usada ou observar através de plásticos escuros são igualmente perigosos e não possuem eficácia para filtrar os raios nocivos do Sol. 

O uso de filtros solares ou vidros/mascaras de soldador (de numeração 14 ou maior), são as principais ferramentas para se observar seguramente o eclipse solar, apesar de que são passíveis de defeito e não serem 100% seguros. O método mais seguro para se observar um eclipse é a projeção indireta, através de um anteparo ou até mesmo usando um telescópio ou binóculos. Neste infográfico e neste site, você poderá aprender passo a passo a fazer uma projeção com total segurança.

Diversas instituições também estão programando atividades para acompanhar o eclipse. Confira uma lista delas, compilada pelo GaeA (Grupo de Apoio a Eventos Astronômicos):

– Amparo/SP: Polo Astronômico de Amparo (Polo Astronômico de Amparo)
– Aragoiânia/GO: Gunstar Team (Vale do Éden)
– Bauru/SP: Observatório Lionel José Andriatto (UNESP)
– Botucatu/SP: Observatório Sagitário (transmissão – Astronomia ao Vivo)
– Brusque/SC: OAB+CAB (Observatório Astronômico de Brusque)
– Campinas/SP: Observatório Municipal de Campinas Jean Nicolini
– Campo Grande/MS: CACS (Casa de Ciência e Cultura)
– Campos Sales/CE: CAPO (Praça Central)
– Catas Altas/MG: Grupo de Astronomia da UFMG (Praça Monsenhor Mendes)
– Chapecó/SC: Apontador de Estrelas + Espaço Astronomia UDESC (calçadão de Chapecó, ao lado da Havan)
– Cuiabá/MT: IF-UFMT (Campus UFMT – a confirmar)
– Diadema/SP: SAAD (transmissão – falta link)
– Ferreiros/PE: Observatório Monte Saturno (transmissão – Ciência e Astronomia)
– Florianópolis/SC: GOA IFSC-SJ (bolsão do trapiche da Beiramar Norte)
– Foz do Iguaçu/PR: SpySky+Polo Astronômico Casimiro Montenegro Filho
– Goiânia/GO: CAA (Parque Flamboyant)
– Goiânia/GO: Gunstar Team + Planetário da UFG (Planetário da UFG)
– Iguaraçu/PR: GEAI (Praça da Igreja Matriz)
– Itanhaém/SP: OAAE/CEU/GUE (Boca da Barra)
– Itajubá/MG: LNA+UNIFEI (Campus da UNIFEI)
– João Pessoa/PB: APA+LAECB+NEPA/IFPB (Estação Cabo Branco)
– João Pessoa/PB: BRAMON (transmissão – Ciência e Astronomia)
– Londrina/PR: Observatório Draco Australis (transmissão – Astronomia ao Vivo)
– Londrina/PR: Gedal (Planetário de Londrina)
– Marialva/PR: CAEH+Grupo Centauro (Praça do Colégio Anjos Custódios)
– Maturéia/PB: APA+BRAMON+Ciência e Astronomia
– Monte Mor/SP: Observatório Solaris (Observatório Solaris)
– Nova Friburgo/RJ: CANF + Planetário de Nova Friburgo
– Petrópolis/RJ: NAAP+CARJ (Parque Municipal de Itaipava)
– Ponta Grossa/PR: SPCA (Parque Ambiental)
– Porto Alegre/RS: Colégio Militar de POA (transmissão – Ciência e Astronomia)
– Rio Claro/SP: GEARC + Projeto Escola dos Astros (Estacionamento Shopping Rio Claro)
– São Gonçalo/RJ – CASG-LV (Centro Cultural Vila Lage)
– São Paulo/SP: EMA (Escola Municipal de Astrofísica)
– São Paulo/SP: Guilherme Sampaio (Parque do Ibirapuera)
– São Paulo/SP: Cienctec (transmissão – Ciência e Astronomia)
– Taperoá/PB: APA+Mistérios do Universo (Praça Pedro Delmiro)
Fiquem atentos às nossas dicas e bons céus a todos! 
Fontes: Ver Calendário, Time and Date

. . . ......................

Autor Felipe Sérvulo

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter