Planeta Terra pode estar passando pela sexta extinção em massa - Mistérios do Universo

Breaking

14 de abril de 2015

Planeta Terra pode estar passando pela sexta extinção em massa

.....
.....


Os seres humanos estão matando espécies milhares  mais rápido do que a natureza possa criá-las.

A taxa moderna de extinção entre as espécies é 1.000 vezes maior do que a taxa de fundo antes de os seres humanos começassem alterando o mundo a milhares de vezes mais rápido do que a criação de novas espécies, de acordo com um recente estudo na revista Conservation Biology. Os resultados ecoam e expandem a pesquisa anterior, publicada na revista Science, que também sugeriu que os seres humanos estão a beira de causar uma sexta extinção em massa na Terra.

"Agora sabemos ao certo quão rapidamente as espécies estão sendo extintas", disse Stuart Pimm, ecologista da Duke University e presidente do grupo sem fins lucrativos de conservação e salvamento de espécies.

Para colocá-lo em termos concretos, sem as atividades humanas, o planeta deveria perder uma espécie de ave apenas uma vez a cada mil anos mas, na realidade, pelo menos 150 espécies de aves foram extintas só nos últimos 500 anos, de acordo com a parceria conservação International BirdLife.

Extinção em massa?

O novo trabalho, que faz parte da mesma iniciativa de pesquisa que foi a base do trabalho publicado na Science em maio de 2014 é a última peça em um projeto de cinco anos para entender quantas espécies existem, quantos são desconhecidas e quão rápido elas vão ser extintas, disse Pimm.

"Obter as taxas de extinção agora é bastante simples", disse ele."Você basicamente está olhando para obituários."

O passado, no entanto, é mais difícil de iluminar. Fósseis podem traçar a história de algumas diversificações e extinções, mas preservar animais marinhos na sua maioria, em vez de animais terrestres, e fazê-lo em um registro irregular. O número total de espécies é mais uma pista, uma vez que pode revelar o quão rápido as espécies diversificam-se.

"Você não precisa de muita informação para isso. O primeiro pássaro foi Archaeopteryx , e agora temos 10 mil espécies de aves, para que possa fazer um levantamento do quão rápido as novas espécies de aves são criadas ", disse Pimm. Archaeopteryx é considerado uma espécie de transição entre dinossauros e aves.

Mas os dados de diversificação não revelam toda a história. Espécies podem estar sendo extintas continuamente, mas ainda poderiam tornar-se mais diversificadas se a formação de espécies acontecer com mais freqüência do que a extinção .

Pimm, junto com o principal autor Jurriaan de Vos, da Universidade de Brown e seus colegas, voltaram-se para os dados de DNA para preencher as lacunas.

Usando filogenias moleculares - árvores genealógicas criadAs por uma comparação de DNA entre as espécies - os pesquisadores acompanharam como as espécies nascem e morrem com o tempo. Esta é a primeira vez que as três fontes de informação, a partir de fósseis para a diversificação de filogenia molecular, foram colocadas juntas, disse Pimm.

Diversificação contra extinção

Os resultados foram preocupantes: as espécies estão "vivendo rápido e morrendo jovem", que é um duro golpe para a biodiversidade, disse Pimm. Não há colisão na diversificação para compensar o ritmo acelerado de extinção, disse ele.

"A ideia é que perto da atualidade, apenas nos últimos 100 mil anos dos últimos milhões de anos, deveria haver um aumento no número de espécies, pois elas não tiveram a chance de serem extintas ainda", disse Pimm.

O estudo também constatou que a taxa de extinção de fundo deve ser de cerca de uma espécie por 10 milhões anualmente. Hoje em dia, entre 100 e 1.000 espécies por milhão desaparecem por ano. Enquanto isso, novas espécies passam a existir em uma taxa de 0,05 e 0,2 partes por milhão por ano.

"É como a morte e os impostos", disse Pimm. "Eles podem ser inevitáveis, mas você não quer que eles sejam muito altos ou venham muito cedo."

O novo e esclarecedor entendimento do escopo do problema irá alimentar as estratégias para reduzir as extinções, disse Pimm. "Queremos continuar com essa coisa de salvar a biodiversidade ", disse ele.

............