Select Menu
» » » Júpiter atinge o seu brilho máximo na noite desta terça
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Agora é o momento perfeito para observar o maior planeta do sistema solar, que atinge o seu brilho máximo hoje, 08 de março.


Júpiter atinge seu pico de oposição e visibilidade hoje. Uma vez que o planeta encontra-se oposto ao Sol no nosso céu, ele nasce ao pôr do sol e se esconde ao amanhecer. O planeta também brilha mais na oposição. Na magnitude -2.5, ele parecerá 2,5 vezes mais luminoso do que a estrela mais brilhante do céu noturno, Sirius. Júpiter poderá ser visto ao sul da constelação de Leão, dentro de 1º de 4 graus de magnitude de Sigma Leonis durante os primeiros 10 dias do mês. O planeta será visível de 19:01 até as 05:44h (horário de Brasília).

Ao mesmo tempo que Júpiter ficará em oposição, ele também se encontrará mais próximo da Terra (4,44 UA - Unidades astronômicas*) e, portanto, parecerá maior quando visto através de um telescópio. O disco do planeta se estenderá por 44" (44 segundos de arco), grande o suficiente para que qualquer telescópio revele detalhes atmosféricas. Olhe para duas faixas escuras proeminentes abrangendo uma zona mais brilhante equatorial. Um pequeno telescópio tipicamente mostrará esses cintos com arestas bem definidas. Instrumentos maiores revelarão uma turbulência.

Os planetas em suas órbitas - Pontos retratam posições dos planetas exteriores ao meio-mês do alto de suas órbitas.
Astronomia: Roen Kelly

Embora a atmosfera de Júpiter possa manter um observador ocupado por horas, não podemos esquecer das quatro luas brilhantes que incessantemente circundam o planeta. Uma lua passa a maior parte de seu tempo a leste ou oeste de Júpiter passando em frente ao planeta em órbitas, no que os astrônomos chamam de trânsito. Durante um trânsito, a lua também lança sua sombra sobre os topos das nuvens de Júpiter, criando um ponto preto pequeno, porém distinto.


























Intrincados detalhes da atmosfera dinâmica de Júpiter aparece através de telescópios de todos os tamanhos,
especialmente nas semanas em torno do seu início de oposição março.
NASA/ESA/A. Simon (GSFC)

A Lua e sua sombra quase se sobrepõem na oposição porque a fonte de luz (o Sol) situa-se por trás do nosso ponto de vista. Observadores na metade oriental da América do Norte podem ver isso acontecer duas vezes na noite de 7 de março na Europa e o trânsito no disco de Júpiter durará quase três horas começando em torno 20:10 EST. Io e sua sombra seguirão em seguida, atravessando os topos das nuvens entre 21:28 - 23:43h


As quatro luas brilhantes para e oeste na noite que o planeta gigante atingirá o pico de visibilidade oposição a leste de Júpiter. Astronomia: Roen Kelly

Estes dois repetem seus trânsitos de forma magnífica a noite de 14/15 de março, mas com um bônus: Você verá Io ultrapassar Europa a medida que o trânsito se aproximar do fim. Europa começará a transitar pelas 11:27 pm, e sua sombra chega no disco 19 minutos mais tarde. O trânsito do Io começará às 24:12h com sua sombra seguinte nove minutos depois.

Durante as duas horas seguintes, Io alcançará sua vizinha. Por volta das 01:15h, as duas sombras aparecerão na metade do outro lado do planeta com Io no meio do caminho e Europa mais distante. Io passa na sombra de Europa pouco antes da meia-noite quando a lua e as duas sombras formarão um triângulo. O trânsito de Europa se encerrará às 02:13h seguido mais tarde, 14 minutos depois, por Io.

*Uma unidade astronômica equivale a distância média entre a Terra e o Sol que equivale a 149.597.870,700 km

Com os dados de Astronomy  e In The Sky

......................

Autor Felipe Sérvulo

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter