Select Menu
» » » » A escala de Planck - o limite inferior do Universo
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

A escala de Planck define o limite mínimo do universo, além do qual as leis da física se quebram.


Na década de 1890, o físico Max Planck propôs um conjunto de unidades para simplificar a expressão das leis da física. Usando apenas cinco constantes na natureza (incluindo a velocidade da luz e a constante gravitacional), você, eu e até mesmo alienígenas de Alfa Centauro podem chegar a estas mesmas unidades de Planck.

As unidades de Planck básicas são comprimento, massa, temperatura, tempo e carga.

Vamos considerar a unidade de comprimento de Planck, por um momento. O próton é aproximadamente 100 milhões trilhões de vezes maior que o comprimento de Planck. Para colocar isto em perspectiva, se nós dimensionarmos o próton até o tamanho do universo observável, o comprimento de Planck seria uma simples viagem de Tóquio para Chicago. O voo de 14 horas pode parecer muito tempo para você, mas para o universo, passaria completamente despercebido.

A escala de Planck foi inventada como um conjunto de unidades universais, por isso foi um choque quando esses limites também acabou por ser os limites para as leis conhecidas da física aplicada. Por exemplo, uma distância menor que o comprimento de Planck não faz sentido — a física se quebra.

Os físicos não sabem o que realmente se passa na escala de Planck, mas eles podem especular. Alguns físicos de partículas preveem todas as quatro forças fundamentais — gravidade, a força fraca, eletromagnetismo e a força forte — finalmente se fundem em uma força unica. As Supercordas e gravidade quântica são também possíveis fenômenos que podem dominar a escala de energia de Planck.

A escala de Planck é o limite universal, além do qual quebram-se as leis da física atualmente conhecidas. Para compreender algo mais do que isso, precisamos de física nova, indecifrável, uma teoria da gravitação quântica ou teoria de tudo.

Traduzido e adaptado de Symmetry Magazine

......................

Autor Felipe Sérvulo

Graduado em Física pela UEPB. Mestrando em Cosmologia, gravitação e física das partículas pela UFCG. Possui experiência na área de divulgação científica com ênfase em astronomia, astrofísica, astrobiologia, cosmologia, biologia evolutiva e história da ciência. Possui experiência na área de docência informática, física, química e matemática, com ênfase em desenvolvimento de websites e design gráfico e experiência na área de artes, com ênfase em pinturas e desenhos realistas. Fundador do Projeto Mistérios do Universo, colaborador, editor, tradutor e colaborador da Sociedade Científica e do Universo Racionalista. Membro da Associação Paraibana de Astronomia. Pai, nerd, geek, colecionador, aficionado pela arte, pela astronomia e pelo Universo. Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/8938378819014229
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários
0 Comentários

Newsletter